segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A Vida é Curta


Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou, em havendo vigor, a oitenta. Salmo 90:10


Eu e você temos pelo menos uma coisa em comum: Deus nos deu exatamente o mesmo espaço de tempo cada dia. Cada um de nós recebe 24 horas por dia para viver. Isto é igual para todos.


Segundo a Bíblia, nosso tempo médio de vida é de 70 anos. Em alguns casos, pode chegar a 80, ou até mais, dependendo do vigor físico. Alguns anos atrás dirigi, em Maringá, um culto de ação de graças solicitado pela família de Emílio Doehnert, que estava completando 100 anos de idade! Depois disso, ele viveu mais três anos, e então dormiu no Senhor.


Moisés, o provável autor deste salmo, viveu 120 anos (Dt 34:7), e seu irmão Arão, 123 (Nm 33:39). Mas esses podem ter sido casos excepcionais. Ainda assim, é muito pouco, se comparado com a idade que os patriarcas atingiam: Adão, 930 anos; Sete, 912; Jarede, 962. E o campeão de todos, Matusalém, viveu 969 anos. Quase um milênio! Hoje, a nossa vida está reduzida a menos de um décimo disso.


Mas o que o salmista está realmente querendo nos ensinar, através deste texto, é que, mesmo que você viva 80 anos ou mais, a vida é curta, se comparada com a eternidade. No fim do verso 10, do Salmo 90, seu autor diz: “Porque tudo passa rapidamente, e nós voamos”. E como voa. Já estamos quase entrando no mês de fevereiro.


Davi diz a mesma coisa com outras palavras: “O homem é como um sopro; os seus dias, como a sombra que passa” (Sl 144:4). E o apóstolo Pedro, citando Isaías, diz: “Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor” (1Pe 1:24; ver Is 40:6, 7).


Estas são maneiras diferentes de dizer que a vida do homem é transitória. Que estamos aqui por pouco tempo. Diante dessa realidade, o grande desafio que temos é o de usar sabiamente o curto espaço de tempo que Deus nos concede. É isso que diz o Salmo 90:12: “Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio.”


E que sabedoria será essa, na qual devemos aplicar nosso coração? Sem dúvida alguma, é aquela que nos leva a utilizar nossa vida como preparativo para a vida eterna. Esta vida deve ser a escola que nos educa para a eternidade. Esta é a mensagem central deste salmo. Ao compreendermos que a vida é um sopro que logo se extingue, devemos aplicar cada minuto naquilo que realmente tem valor – o preparo para a eternidade.


Faremos isto, no decorrer deste ano?


Scheffel, Rubem M. Meditações diárias: com a eternidade no coração. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira.

8 comentários:

Edilza Nascimento disse...

Fico maravilhada quando vejo a idade que chegou nosso pai Adão e triste em constatar que nossa idade provavel é de 70 anos. Recentemente um adventista que conheci na minha juventude faleceu também com mais de 100 anos. Fico imaginando que é um privilégio viver tanto assim. Porém privilégio maior e felicidade é morrer em paz com Deus. Um abraço Pastor e fique com Deus.
Edilza

Mr.Jones disse...

Nossa, que coincidencia boa e ao mesmo tempo indecifravel. sonhei com um numero (90), daí acordei uma amiga minha disse que eu pensasse algo que ela ia me responder atraves da biblia, e ela abriu na pagina que tinha o salmo 90 "Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo, que moras à sombra do Onipotente, " Daí vejo a sua postagem e tem uma passagem do Salmo 90:10.
Ja percebi que a coisa é muito boa pro meu lado. Posso ficar sossegado, eu TO PROTEGIDO.
êbaaaa

bom dia am

Lilian disse...

Olá Pastor, A Paz do Senhor.

Parabéns pelo post.

Texto excelente e profundo.

A nossa vida na terra é transitória e devemos aproveitar o tempo que Deus nos conceder, da melhor forma possível, trilhando os caminhos através dos ensinamntos de Jesus, a fim de alcançarmos a vida eterna.

Parabéns pelo post.

Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Gil Rodrigues disse...

Com um pouquinho de sabedoria,como as deste post, podemos cuidar bem da nossa alma, do nosso corpo e superar a barreira dos 100. Vida longa a todos. Gil

Debora Martins disse...

Olá Pr. Adolfino,
Tem selo pra você no meu blog.
Abraços e ótimo restinho de semana:o)
http://deboramartins.blogspot.com/2010/01/blog-aprovado-meu-selo-vai-para.html

João Poeta disse...

O tempo não espera por ninguém e, não há como voltar nele para consertar qualquer coisa ou reparar as horas vásias, por isto, devemos estar com a mente ocupada com as coisas boas, para que as forças do mal não venham a perturbar a nossa mente e macular a nossa alma, induzindo-nos às coisas fúteis ou à estagnação das horas vazias.
O importante não é viver muito e sim aproveitar bem a vida no que ela tem de melhor para a nossa sabedoria.
Adorei a matéria.
João

LISON disse...

Que Post Fantástico!
Saudações!
PR. ADOLFINO, a mensagem é muito profunda, pois, além de ser devidamente fundamentada na Bíblia Sagrada, - a palavra Santa-, você consegue nos passar a leveza, atenuando a adversidade na esperança benfeitora de uma transição na Paz do Senhor!
O tempo é passageiro e devora os anos do homem!
Pensemos Nisso!
Parabéns pelo lindo texto!
Parabéns pelo excelente Post!
Abraços,
LISON.

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado