segunda-feira, 9 de março de 2009

Sejam Bondosos...


Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros. Efésios 4:32, NVI.


“Muito obrigada por ter sido legal comigo”, disse ela, quando o avião pousou. O vôo havia durado apenas uma hora e quinze minutos. Mas, para aquela jovem mulher, que não voava fazia 17 anos, tinha sido uma longa provação.


Notei-a pela primeira vez enquanto tomava o desjejum com minha nora e netos no balcão da lanchonete, no aeroporto. Cabelo espetado, piercings ao redor dos olhos, toda vestida de preto, era difícil não notá-la. Não demorou muito, chegou a hora de despedir-me da minha família e embarcar.


Meu assento era no corredor e, por isso, não apertei o cinto, já que ninguém havia chegado para ocupar os outros assentos. Então, ouvi uma voz: “Com licença”. Para minha surpresa – e quase choque – era a jovem de preto. “Estou realmente assustada”, disse ela, enquanto se assentava e prendia o cinto de segurança. “Desde os meus três anos de idade, não viajo de avião.” Eu lhe disse que fazia aquele vôo com freqüência e tinha certeza de que tudo daria certo. Na verdade, eu havia voado naquele trajeto apenas duas vezes depois do 11 de setembro de 2001.


Quando o avião decolou, ela pegou uma garrafa de dois litros de dentro da sua mochila. Estava cheia de um achocolatado, e não de refrigerante, como eu esperava. Ela bebeu e comeu uns salgadinhos. Talvez seja o desjejum dela, pensei. Nem sempre converso com as pessoas ao meu redor, mas desta vez conversei. Perguntei para onde ela estava indo, e por quê. Ela disse que ia assistir a um funeral. Contei-lhe acerca da minha visita aos netos, a qual havia chegado ao fim cedo demais.


Notei a mudança no som das turbinas do avião, indicando que dentro de pouco tempo estaríamos pousando. Quando enfiei a revista que havia lido dentro da minha sacola, ela se virou para mim e disse: “Muito obrigada por ter sido legal comigo.” Ela me apanhou de surpresa, porque não achei que tivesse dito alguma coisa de grande importância. E comecei a me perguntar se eu teria sido colocada naquele assento com um propósito.


Vera Wiebe

Livro:

Sussuros do Céu,

Casa Publicadora Brasileira.



Um bom dia para você. E lembre-se de ser legal com alguém....


Pr. Adolfino R. Aquino

6 comentários:

Lelo disse...

Olá Adolfino! É muito bom ouvirmos e falarmos coisas positivas,fazem-nos bem.
Nesse pequeno conto, nota-se que o narrador ficou surpreso por ter agido com generosidade. Isso é normal às pessoas bondosas, normalmente fazem o bem, sem precisar fazer esforço.
São apenas generosos, como o texto.
Abraços

marumaki.com disse...

Pois é, mesmo pequenos gestos podem ficar gravados na memória das pessoas com quem mantemos contato. Seria ótimo se pudéssemos nos esforçar para que essa impressão fosse sempre positiva.
Abraço!

Café da Madrugada® Lipp & Van. disse...

Certamente, poucas pessoas são legais com ela. Talvez, o que mais as pessoas sabem fazer, é olhá-la e julgá-la... sem antes um conversa, uma conversinha 'qualquer'.

A maioria das coisas
tem um propósito.

=)

bruxamarytsha disse...

Deixei um presente pra vc lá no meu, vai buscar quando puder, beijocas

Victor S. Gomez disse...

Fazer obem sem ver a quem, se todos pudessem ser assim... Abraços

Victor S. Gomez disse...

Fazer obem sem ver a quem, se todos pudessem ser assim... Abraços