quinta-feira, 14 de maio de 2009

Não é Justo


Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o Seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele. João 3:16, 17.


Os bebês parecem vir ao mundo com um instinto de justiça. Sabem o que é justo e o que não é. Embora não sejam estas as primeiras palavras que um bebê balbucia, são entendidas e ditas bem cedo na vida de uma criança, particularmente se há irmãos.


“Não é justo; a maçã dele é maior que a minha!” “Não é justo; você comprou sapatos novos para ela, e não comprou o boné do clube de futebol que eu queria!”


E continua ao longo dos dias escolares. Nada é justo; os favores não são igualmente distribuídos; os castigos não são equitativamente impostos; o progresso não é devidamente avaliado.


Os adolescentes até dirigem algumas de suas queixas para o alto: Por que não pude nascer com olhos azuis, em vez de castanhos? Como eu queria ter o corpo dela – ela pode comer de tudo, e não engorda. Não é justo! Olhe só para mim – só de sentir cheiro de chocolate, já aumento alguns gramas.”


Então começa a fase do namoro, e com ela vem o velho ditado: “Vale tudo no amor e na guerra.” A garota mais tímida consegue o rapaz mais lindo; a moça mais meiga e talentosa faz a pior escolha. Não é justo!


E assim continua vida afora – nada é justo. Os devassos prosperam e desfrutam saúde perfeita, enquanto os puros têm saúde precária e pouca coisa mais. A mulher honesta é desprezada; a traidora, admirada.


Sinto muito, senhoras, mas é assim mesmo. A vida não é justa!


Podemos até ser tentadas a pensar que Deus não é justo. Ele envia a chuva e o sol sobre justos e injustos, merecedores e indignos. Oferece a salvação gratuita a todos, ricos e pobres, piores e melhores. “Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” (Romanos 10:13).


O ladrão na cruz ao lado de Jesus tomou uma decisão no último minuto, e ele estará no Céu tão certamente quanto os mártires, que entregaram a vida inteira a Seu serviço e sofreram uma morte horrível. Não é justo, Deus; simplesmente não é justo!


Mas ah!, quão maravilhosamente injusto seria se aquele ladrão tivesse sido meu filho!


Goldie Down

3 comentários:

planetadablogueira disse...

Uma coisa é certa:
Gostei muito do seu blog!
Vou seguir, abraços e sucesso

ivandro disse...

Achei o texto muito reflexivo e quase uma lição de vida que bom ler coisas tão tocantes para nossas inspirações diarias parabéns.

ivandro disse...

Achei o texto muito reflexivo e quase uma lição de vida que bom ler coisas tão tocantes para nossas inspirações diarias parabéns.